COMO SEUS PENSAMENTOS CRIAM SENTIMENTOS BONS E RUINS.

pensamentosbons

Muitas pessoas se surpreendem ao saber que seus sentimentos são o resultado de como elas pensam sobre um evento e que, ao modificar sua interpretação, elas poderão ter sentimentos bem diferentes.

Os sentimentos são experiências internas de emoções – por exemplo, eu posso sentir-me ansioso, deprimido, zangado, com medo, feliz, indiferente, curioso, impotente ou autocrítico.

 

O sistema límbico é a parte do cérebro que processa os sentimentos e emoções.

PENSAMENTOS E SENTIMENTOS SÃO FENÔMENOS DISTINTOS.

PENSAMENTOS CRIAM SENTIMENTOS (E COMPORTAMENTOS).

Atualmente o termo sentimento é também muito usado para designar uma disposição mental, ou de propósito, de uma pessoa para outra ou para algo. Os sentimentos assim, seriam ações decorrentes de decisões tomadas por uma pessoa; que vem decorrente de seus pensamentos.

Por exemplo, o amor não é o conjunto de emoções (sensações corporais) que a pessoa sente por outra ou algo, mas o ato de sempre decidir pelo bem ou a favor de outro ou algo, independente das circunstâncias. As sensações físicas sentidas surgem como conseqüência da decisão de amar. Este sentimento é chamado por muitos estudiosos como ágape, ou amor ágape. Já as sensações que a atração física que uma pessoa sente por outra produzem em alguém, não podem ser chamadas de amor, ou de algum tipo de sentimento, mas apenas emoções (sensações corporais), conseqüentes do instinto que levou essa pessoa a sentir atração física pela outra.

Nesta concepção, um sentimento é uma decisão (disposição mental) que alguém toma em sua mente, a respeito de outrem ou algo. Por este conceito, toda e qualquer palavra que denota emoções quando usada, pode ser classificada como sentimento quando se refere a algo que podemos ou não escolher fazer (se é um ato pode-se cometê-lo ou não, não é um instinto fora do controle da consciência) ou seja, que possua uma forma verbal. Exemplos:

Amor - Amar (pode-se ou não cometer o ato de amar, a si mesmo, a outrem ou a algo);

Ódio - Odiar (pode-se ou não cometer o ato de odiar, a si mesmo, a outrem ou a algo);

Alegria - Alegrar (pode-se ou não cometer o ato de alegrar, a si mesmo, a outrem ou a algo);

Tristeza - Entristecer (pode-se ou não cometer o ato de entristecer, a si mesmo, a outrem ou a algo);

• Estes sentimentos (estas decisões ou pensamentos) porém, vão promover emoções no corpo que, estas sim, serão sentidas. Por isso, uma pessoa que ama outra, por haver tomado essa decisão de amar essa outra, mesmo depois de sofrer algum mal cometido pela pessoa amada, pode continuar amando-a, muitas vezes sem entender como pode amar ao mesmo tempo que sente a emoção característica do momento da ira, ou da dor da traição, ou alguma outra emoção que, racionalmente, poderia conduzir a pessoa que ama a querer deixar de amar.

Um problema que pode confundir o entendimento nesta concepção do que é sentimento, é o fato de que, geralmente, os nomes usados pra se referir a um sentimento, também são os mesmos usados pra se referir às emoções mais características destes mesmos sentimentos.

OUTROS EXEMPLOS DE COMO FUNCIONAM NOSSOS PENSAMENTOS E OS SENTIMENTOS QUE DESENCADEIAM

PENSAMENTO: Eu penso que …… SENTIMENTO: Portanto, sinto-me
Jamais serei feliz novamente Desesperançado
Estou enlouquecendo Asustado, em pânico
Devo dar a mim mesmo o crédito para tentar Orgulhoso, feliz
Ele está se aproveitando de mim Zangada, vingativa, na defensiva
Não serei capaz de cuidar de mim mesma Ansiosa, dependente, impotente
Não preciso ser perfeito(a) Aliviado(a), menos tenso(a)
Consegui terminar Alivio, tranquilidade
Fui bem na prova Alegria
Fechei um excelente negócio Entusiamo, alegria
Estou com muitas dívidas Preocupação, angústia, nervosismo
Ninguém se importa comigo Solitária, rejeitada

 

Técnica para treinar sentimentos e pensamentos: Pode ser usado durante uma semana para se autoavaliar

FORMULÁRIO PARA TREINAR: COMO OS PENSAMENTOS CRIAM SENTIMENTOS

PENSAMENTO: Eu penso que …… SENTIMENTO: Portanto, sinto-me
   
   
   
   
   
   

 
 

Comentários

Deixe seu comentário